BELO HORIZONTE (7/3/2018) - "Inovações tecnológicas para a cultura do feijão" é o tema da mais recente edição do Informe Agropecuário, publicado pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig). A revista destaca tecnologias que permitiram o aumento da produtividade e aspectos ligados à sustentabilidade ambiental e econômica da cultura, com ênfase na produção integrada e no uso de insumos de baixo impacto ambiental.

A cultura do feijão é uma das atividades agrícolas mais importantes do país. Isto se deve ao fato de esta espécie ser adaptável a diferentes condições de solo e clima, sendo produzida em quase todo o território nacional, especialmente por pequenos agricultores. O Brasil é o maior produtor mundial de feijão-comum, com produção anual de cerca de quatro milhões de toneladas e, é também o maior consumidor desta leguminosa, com aproximadamente, 15 kg/ano, per capita.

Nos últimos 30 anos, o cultivo de feijão no Brasil obteve um intenso progresso técnico que resultou em um aumento significativo da produtividade. Destaque para o desenvolvimento de cultivares mais produtivas e resistentes a doenças, com grãos de ótima qualidade. Além disso, foram criadas e difundidas tecnologias de adubação, irrigação, conservação de solos, manejo integrado de pragas e doenças, que possibilitaram os cultivos no outono-inverno, na região Central do Brasil.

O Informe Agropecuário "Inovações tecnológicas para a cultura do feijão", foi coordenado pelos pesquisadores da Epamig Trazilbo José de Paula Júnior e Fábio Aurélio Dias Martins e conta com artigos de profissionais de diferentes instituições de pesquisa e ensino.

Mais informações:

Epamig - Divisão de Promoção e Distribuição da Informação Tecnológica
Telefax: (31) 3489-5002
e-mail: publicacao@epamig.br
www.informeagropecuario.com.br
Preço: R$15,00