BELO HORIZONTE (14/06/2018) - O touro Jivago da Epamig foi classificado como 12º do ranking nacional, num grupo de 40 animais, pelo Sumário Brasileiro de Touros 2018 - 26º Grupo de Touros do Teste de Progênie e pela 9ª Prova de Pré Seleção. Na classificação geral, que inclui cerca de 400 touros, Jivago conquistou a 42º posição. O teste e a prova, realizados pela Associação Brasileira de Criadores de Gir Leiteiro (ABCGIL) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), avaliam várias características nos touros e em suas filhas para identificar os melhores em genética Gir Leiteiro do país.

Uma das principais características avaliadas é a produção de leite das filhas dos touros. O chefe da Unidade Regional da Epamig Oeste, Fernando Franco, explica que “quanto mais filhas avaliadas, com boa produção de leite, e quanto mais presente no maior número de rebanhos o touro tiver, maior é a sua confiabilidade e melhor ranqueado ele será”. E comemora a conquista: “Este resultado demonstra que a Epamig está desenvolvendo muito bem o trabalho por meio do Programa de Melhoramento Genético do Gir Leiteiro”.

O pesquisador Leonardo de Oliveira Fernandes, informa que além da produção de leite são avaliadas características como idade ao primeiro parto, produção e teor de gordura do leite, proteína e sólidos não gordurosos do leite, coeficiente de parentesco, características de conformação e manejo (corporais, de úbere, aprumo, facilidade de ordenha e temperamento), genótipo para beta caseína e beta-lactoglobulina.

Segundo ele, nos últimos anos, treze touros da Epamig foram avaliados no Teste de Progênie, sendo que nove deles conquistaram resultados positivos para produção de leite. “Na avaliação top 10% para composto de perna e pés o touro Jivago da Epamig se destaca. Já na avaliação top 10% para composto de úbere, além do Jivago, se destacam os touros Xiato da Epamig, Garoto da Epamig e Fado da Epamig”, comenta. Para o pesquisador, o trabalho da empresa, desenvolvido junto ao Teste de Progênie, resulta em maior produção de leite, garante bons aprumos e qualidade de úbere, fatores importantes para a longevidade da vaca de leite, e gera menores custos de investimento.

Fernandes acrescenta que o Programa de Melhoramento Genético da Raça Gir Leiteiro da Epamig atua em outras linhas de pesquisa para melhorar o temperamento do animal, qualidade do leite e eficiência reprodutiva. Por meio do Programa, a Epamig participa do Sumário, também, como instituição de pesquisa parceira. A Empresa disponibiliza todo seu rebanho do Campo Experimental Getúlio Vargas para receber as doses de sêmen do Teste de Progênie e produzir as filhas dos touros que serão avaliadas.

Na opinião do produtor Marcos Carvalho dos Reis, que há dois anos compra animais Gir Leiteiro da Epamig, a Empresa traz a pesquisa como o grande diferencial em relação aos outros rebanhos do país. “Os animais da Epamig me atendem pela rusticidade e pelo melhoramento genético. Aqui, temos acesso a um material bem próximo da realidade da pecuária brasileira. Esta genética agregou muito ao meu rebanho porque vem com um plus de vantagem em resistência e eficiência, já que os animais se encontram no meio ambiente, ou seja, expostos a toda prova. Ao levar esses animais para minha propriedade e dar um tratamento um pouco melhor tenho retorno no balde, no fenótipo e no genótipo”, esclarece.

Para acessar o Sumário Brasileiro de Touros e o Caderno de Resultado da 9ª Prova de Pré Seleção ABCGIL/Embrapa clique nos links:

http://girleiteiro.org.br/arquivos/2063.pdf
http://girleiteiro.org.br/arquivos/2152.pdf