BELO HORIZONTE (22/01/2019) - O sistema Indicadores de Sustentabilidade em Agrossistemas (ISA) tem auxiliado técnicos e proprietários na elaboração de um diagnóstico sobre a situação de propriedades rurais, em todo o estado de Minas Gerais. A ferramenta, desenvolvida pela Epamig, é aplicada por técnicos da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) e busca a adequação socioeconômica e ambiental dos estabelecimentos rurais, com base em entrevistas com o produtor e uso de imagens de satélite para levantamento da realidade no campo.

Por meio de uma média de 21 indicadores e perguntas que englobam assuntos como a capacidade produtiva do solo, manejo e conservação do solo e da água, avaliação dos ecossistemas aquáticos e gestão dos recursos disponíveis, o sistema propõe instrumentalizar o produtor com uma ferramenta que oferece visão geral da propriedade rural.

“Apresentamos o ISA como uma ferramenta de gestão que aponta riscos, pontos críticos e oportunidades. A partir deste diagnóstico e do monitoramento das informações obtidas, o técnico e o produtor rural podem elaborar planos de adequação com foco na gestão ambiental e socioeconômica”, explica o pesquisador da Epamig, José Mário Lobo, responsável pela metodologia.

O produtor de leite de Boa Esperança (MG), Carlos Alberto Lima, recebeu orientação para a aplicação do sistema ISA em sua fazenda em dois períodos, nos anos de 2011 e 2013. Segundo o produtor, as recomendações e técnicas apresentadas ajudaram muito, principalmente em questões como o cuidado com as nascentes, com o pasto e melhor manejo do gado. Além disso, os técnicos implantaram na propriedade o sistema Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), opção sustentável, que oferece diversificação de renda para o produtor e conforto térmico ao gado. “Antes da aplicação dos indicadores, com 40 vacas, eu conseguia 180 litros de leite. Hoje, com o mesmo gado, eu consigo quase 1.000 litros por dia. Minha renda bruta pulou de R$6 mil para R$45 mil por mês”, afirma o produtor.

A metodologia ISA consiste em um projeto de pesquisa multi-institucional, financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), coordenado pela Epamig, em parceria com a Emater-MG, o Instituto Estadual de Florestas (IEF), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e a Fundação João Pinheiro.

A ferramenta também tem sido aplicada em 212 propriedades atingidas pelo rompimento da Barragem de Fundão, em Bento Rodrigues, distrito de Mariana (MG). Com o objetivo de auxiliar na recuperação econômica e ambiental da região, a Epamig e parceiros vão instalar e acompanhar o desempenho de unidades demonstrativas de café conilon, piscicultura em fluxo contínuo de água, recuperação de pastagens e produção de volumosos suplementares, eucalipto, seringueira, melhoramento animal e hortas em sistema agroecológico.

O sistema ISA foi aplicado também pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), no estado do Espírito Santo, em, aproximadamente, 700 propriedades rurais e pela Emater-MG, em cerca de 1.200 propriedades, por meio de programas, como o Certifica Minas Café, Minas Pecuária e áreas de reassentamento.