BELO HORIZONTE (11/02/2019) – O Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento fez o lançamento, nesta segunda-feira (11/2), do curso gratuito de Zoneamento Ambiental e Produtivo. Conhecida como Metodologia ZAP, a ferramenta permite a realização de um diagnóstico das sub-bacias hidrográficas, viabilizando a sistematização das informações sobre seu potencial produtivo, levando em consideração as limitações do uso dos recursos naturais, de forma garantir uma produção sustentável.

O recurso já foi utilizado em 15 bacias hidrográficas do estado, como a do Ribeirão Santa Juliana (Alto Paranaíba) e do Ribeirão Ipanema (região de Ipatinga). O ZAP também foi um dos instrumentos utilizados no mapeamento das quatro sub-bacias hidrográficas impactadas pelo rompimento da barragem de rejeitos de mineração em Mariana, em 2015, e poderá ser utilizado no mapeamento da área impactada pelo rompimento recente da barragem em Brumadinho. “As informações disponibilizadas pela metodologia podem auxiliar, novamente, no mapeamento das áreas impactadas e na elaboração de um plano de adequação e recuperação das propriedades, levando em consideração os principais usos e ocupação do solo, a situação dos recursos hídricos e com o foco na sustentabilidade. Estamos trabalhando para difundir cada vez mais a metodologia no estado, porque é uma forma de tirar a agricultura do improviso”, afirma a Secretária de Agricultura, Ana Valentini.

Coordenado pelas Secretarias de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e de Meio Ambiente (Semad) e executado em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes), o curso está voltado para os profissionais com formação de nível superior nas áreas de engenharias, geociências e biológicas. Não é exigido conhecimento prévio na área de geoprocessamento e análise espacial.

Na avaliação do diretor do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Rubens Alves de Oliveira, o ZAP é uma ferramenta é fundamental para os profissionais que trabalham com as questões ambientais. “O curso vem atender à demanda de capacitação técnica, tanto das empresas quanto dos órgãos públicos”, afirma.

Estruturado na modalidade semipresencial, parte do conteúdo será ministrado por meio dos recursos virtuais de webconferência, videoconferência e pelo Ambiente Virtual de Aprendizagem – AVA MOODLE, que serão disponibilizados pela plataforma “Trilhas do Saber” (Semad) e pela Universidade Aberta Integrada de Minas Gerais (Rede Uaitec). As aulas presenciais serão realizadas nas unidades da Rede, nos municípios de Belo Horizonte, Viçosa e Rio Paranaíba. As vagas são limitadas a 25 inscrições em cada uma das três cidades onde serão ministradas as aulas.

Para a secretária de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia de Viçosa, Ivone Maria Pires de Barros, a escolha do município como uma das sedes que vai receber o curso vai trazer vários benefícios para a administração. “Além da capacitação dos nossos técnicos, vamos ter a oportunidade de reunir dados e informações sobre as bacias hidrográficas de Viçosa, num trabalho que vai beneficiar toda população”, avalia.

As instruções com os procedimentos para as inscrições estarão disponibilizadas no site da Secretaria da Agricultura (www.agricultura.mg.gov.br) a partir da próxima quinta-feira (14/02). Com duração de três meses, as aulas começam no dia 11 de março com previsão de término no dia 15 de junho. A carga horária é de 160 horas, sendo que 45 horas são destinadas ao módulo presencial.

Recursos virtuais

Webconferência – É um serviço utilizado por meio da internet, que permite que dois ou mais participantes se encontrem virtualmente, com possibilidade de compartilhamento de conteúdo como apresentações, voz, vídeo, textos ou arquivos via web.

Videoconferência – O sistema possibilita comunicação virtual entre pessoas dispersas geograficamente por meio de uma rede de telecomunicações para transporte de vídeo, áudio e dados em tempo real.

Plataforma AVA MOODLE – É um sistema de gerenciamento de cursos, desenvolvido na filosofia do código livre, que permite criar fóruns, bate-papos, testes, pesquisas de opinião, quadro de notas, utilizando o método de Ensino à distância on line (EaD).