(Juiz de Fora – 17/7/2019) O Minas Láctea, principal evento de difusão de tecnologias e apresentação de novos equipamentos e produtos para o setor laticinista da América Latina, teve início nesta terça-feira (16), em Juiz de Fora, MG. Com atividades na Epamig Instituto de Laticínios Cândido Tostes (ILCT) e no Expominas de Juiz de Fora, o evento, que segue até o próximo dia 18 de julho, prevê reunir mais de 12 mil pessoas entre estudantes, profissionais, empresários e demais envolvidos no ramo laticinista.

A programação do Minas Láctea 2019 é dividida em cinco eventos diferentes. Na Epamig ILCT acontece a Semana do Laticinista, que chega a sua 70ª edição com os principais especialistas em pesquisa e tecnologias em leite e derivados do Brasil. No mesmo espaço, ocorre também o 32º Congresso Nacional de Laticínios, oportunidade de apresentação e debate de pesquisas sobre leite e derivados, além do Concurso Nacional de Produtos Lácteos, renomada premiação da indústria de laticínios do Brasil.

“Este ano temos um marco, a celebração dos 70 anos da Semana do Laticinista, evento que nos permitiu alcançar a patamar de respeitabilidade que temos atualmente. Este é, de fato, um ambiente laticinista voltado para os anseios de seus integrantes”, avalia o coordenador científico do Minas Láctea, Luiz Carlos Júnior.

A programação científica no primeiro dia de evento na Epamig ILCT contou com quatro palestras, dois comunicados técnicos, seis minicursos, exposição de pôsteres e a palestra magna “Queijos semiduros: histórico e evolução tecnológica”, ministrada pelo pesquisador Múcio Mansur Furtado. O pesquisador, formado no ILCT, destacou as possibilidades de trocas de experiências proporcionadas pelo evento. “Eu já conversei com alguns argentinos presentes aqui e acho que essa é uma oportunidade muito boa para a integração do Brasil com a América Latina e o Mercosul”, afirmou.

Ainda na tarde desta terça-feira, o Concurso Nacional de Produtos Lácteos avaliou cinco categorias. Os jurados avaliaram aspectos como cor, textura, odor, aroma, sabor e consistência de doces de leite e queijos gorgonzola, prato e gouda. Também, houve avaliação da categoria destaque especial, que premia produtos inovadores ainda inéditos no mercado. Neste ano, cerca de oitenta e cinco empresas se inscreveram para o Concurso e o resultado será divulgado na noite de quinta-feira (18).

O Expominas de Juiz de Fora abriu as portas para receber os outros dois eventos que compõem a programação do Minas Láctea 2019. Nessa edição, a Expomaq reúne 126 empresas expositoras de produtos e serviços ligados à cadeia laticinista. Desse número, 36 são empresas estreantes na feira, o que reflete uma confiança das marcas no mercado mesmo diante de um cenário de crise na pecuária de leite que assolou o país nos últimos meses. O destaque também fica por conta de empresas internacionais, ainda sem representação no Brasil, que estão presentes no Minas Láctea 2019 de olho no mercado. “Percebemos que as empresas expositoras estão bastante conectadas às demandas no mercado e trouxeram para a feira equipamentos e produtos com apelo sustentável e funcional”, explica o coordenador de Negócios da Expomaq, Antônio Nunes.

Já na Expolac, além da tradicional vitrine de apresentação de produtos derivados do leite, o estande contou com shows e a palestra “A cachaça põe a mesa”, ocasião para a degustação e queijos e cachaça. Nos próximos dias o espaço da Expolac contará com mais shows, palestras e degustação de queijos e vinhos, além da exposição de mais de 300 produtos lácteos vindos de diversas partes do Brasil.

Programação da quarta-feira (17)

8h às 12h30 – Congresso Nacional de Laticínios e Semana do Laticinista, no Instituto de Laticínios Cândido Tostes.
14h – julgamento produtos Concurso Nacional de Produtos Lácteos - Instituto de Laticínios Cândido Tostes
14h – Expomaq e Expolac –Expominas Juiz de Fora