Em um mercado cada vez mais competitivo, com consumidores exigentes e interessados em conhecer a procedência dos alimentos que consomem, agricultores e técnicos que estão atentos a este movimento têm saído na frente na preferência de compradores internos e externos. Para apresentar as projeções do setor supermercadista e discutir propostas para que o produtor rural otimize o atendimento a essas demandas, a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), em parceria com as vinculadas Emater-MG, Epamig e Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), vai realizar, no dia 4/9, o 3º Seminário de Políticas Públicas - Certificação, Rastreabilidade e Agregação de Valor na Perspectiva de Mercados Consumidores.

A certificação será tema da maior parte da programação. Uma das palestras será sobre a democratização de acesso e os desafios da certificação pública Certifica Minas. Pelo programa do Governo de Minas, coordenado pela Seapa, as propriedades são preparadas pela Emater-MG ou por um consultor externo credenciado pela própria secretaria. A auditoria e a certificação, que tem validade de um ano, são realizadas pelo IMA. Agricultores familiares têm isenção da taxa, que varia de R$ 64 a R$ 725, dependendo do escopo da propriedade. Já o custo de outras certificações emitidas pela iniciativa privada, entre elas as internacionais, pode chegar a R$ 6 mil, fora o pagamento de taxas mensais.

A indicação geográfica, sob a ótica da perspectiva de novos mercados, também integra a pauta de apresentações. O superintendente de Inovação e Economia Agropecuária da Seapa, Carlos Eduardo Bovo, explica que a indicação geográfica oferece uma garantia de que o produto fabricado em determinada região possui características que não são encontradas em outro lugar. “Você não consegue fazer uma cachaça de Salinas fora de Salinas. Por melhor que seja a qualidade, não será a mesma cachaça. O mesmo acontece com o queijo do Serro, porque há interferência da altitude, do tipo de pastagem da região, do clima, assim como de fatores ambientais externos ao processo produtivo e que trazem uma característica diferenciada própria ao produto”, descreve.

Representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) foram convidados para falar sobre a certificação de orgânicos e sobre o Sistema de Produção Integrada. Já a percepção do consumidor e as perspectivas de mercado para os produtos certificados serão apresentadas pelo presidente da Associação Mineira de Supermercados (AMIS), Luiz Alexandre Brognaro Poni.

Seminário de Políticas Públicas

A proposta dos Seminários de Políticas Públicas é promover reflexões entre o Sistema Seapa, organizações parceiras e a iniciativa privada visando ao desenvolvimento do setor agropecuário. “Essas discussões são fundamentais para definirmos pontos de melhoria para as políticas públicas existentes, a criação de novas políticas e formas de aproximar o setor público do privado para, ao invés de sobrepormos ações, somarmos esforços”, contextualiza o superintendente Carlos Bovo.

A primeira edição do evento apresentou metodologias de avaliação dos impactos de políticas públicas e a segunda discutiu as políticas ligadas à agricultura familiar. Os seminários são realizados, em média, a cada 45 dias.

O 3º Seminário de Políticas Públicas será na Epamig, à Av. José Cândido da Silveira, 1.647, das 8h30 às 17h. O evento é aberto ao público, as inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo e-mail saea.divulga@agricultura.mg.gov.br ou pelo telefone (31) 3915-8600.

Serviço:

3º Seminário de Políticas Públicas - Certificação, Rastreabilidade e Agregação de Valor na Perspectiva de Mercados Consumidores

Data: 4 de setembro (quarta-feira)
Horário: 8h30 às 17h
8h30: Credenciamento e café de abertura
9h30: Abertura oficial – Secretária de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Ana Maria Soares Valentini e presidente da Epamig, Nilda de Fátima Ferreira Soares.
10h: Mercado Mineiro para Produtos Certificados – Luiz Alexandre Brognaro Poni (Associação Mineira de Supermercados – AMIS)
10h20: Certificação na Perspectiva do Consumidor e Potencial de mercado Interno e Externo – Henrique Benassi (Benassi Minas Exportações e Importações)
10h40: Certificação em Minas Gerais na Perspectiva Internacional – Niwton Moraes (Seapa)
11h10: Certifica Minas: democratização de Acesso e os Desafios da Certificação Pública – Rogério Carvalho Fernandes (IMA)
11h40: Debate com palestrantes – Moderador: Trazilbo Joseé de Paula Jr. (Epamig)
12h30: Almoço
14h: Experiência de Certificação Participativa: Visão do Organismo Certificador – Letícia Bustamante (Central de Associações de Produtores Orgânicos do Sul de Minas)
14h30: Certificação Orgânica: Mecanismos de Garantia de Produção Orgânica no Brasil – Lygia Bortolini (MAPA)
15h: Indicação Geográfica na Agropecuária Mineira: perspectiva de Novos Mercados – Gustavo Vanucci (Vanucci Inteligência de Mercado e Customer Insights)
15h30: Sistema de Produção Integrada como Instrumento de Agregação de Valor à produção – Rosilene Ferreira Solto (MAPA)
16h Debate com palestrantes – Moderador: Márcio Maia (Emater-MG)
16h40: Encerramento

Inscrições pelo e-mail saea.divulga@agricultura.mg.gov.br ou pelo telefone (31) 3915-8600.