(BELO HORIZONTE – 21/01/2020) - O Conselho gestor da Expocafé definiu a data de realização da feira em 2020. A 23ª edição do principal evento de negócios e transferência de tecnologia para a cafeicultura do Brasil vai ocorrer entre os dias 19 e 22 de maio, em Três Pontas, município no Sul de Minas Gerais.

No dia 19 de maio ocorrerá o 11º Simpósio de Mecanização da Lavoura Cafeeira. Já nos dias 20 a 22 de maio a Expocafé será aberta ao público com estandes e programações variadas. Ainda segundo o Conselho gestor do evento, na próxima quarta-feira (22), será realizada uma reunião para acertar detalhes, como as negociações de estandes. Informações atualizadas serão publicadas no site e nas redes sociais oficiais da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig).

Para a presidente da Epamig, Nilda de Fátima Soares, as expectativas para a Expocafé 2020 são as melhores possíveis e a previsão é de um evento com grandes novidades. “A Expocafé é um momento importantíssimo de interação entre a Epamig, as empresas e instituições parceiras, empresários, agricultores e produtores de café. Estamos ansiosos para mostrar as descobertas feitas por nossos pesquisadores ao longo do ano, não apenas na feira, mas no simpósio que antecede a abertura oficial. O público não perde por esperar”, destaca Nilda.

A Expocafé é uma realização da Epamig e do Governo de Minas Gerais em parceria com a Prefeitura de Três Pontas, Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Três Pontas (Cocatrel), Universidade Federal de Lavras (Ufla), Emater-MG e Consórcio Pesquisa Café.

Sobre a Expocafé

A primeira edição da Expocafé ocorreu em 1998, organizada pela Universidade Federal de Lavras (Ufla). A partir de 2010 a organização passou para a Epamig, empresa vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, com o apoio de empresas parceiras.

O número de expositores e de público presentes na Expocafé aumenta a cada ano. Nas últimas quatro edições, a feira movimentou cerca de 200 milhões de reais por ano. Em 2016 e 2017 o evento contou com a participação de 130 empresas de tecnologias, secadores, tratores, roçadeiras, adubadeiras, plantadeiras, podadeiras, derriçadeiras, além de softwares e serviços para o setor cafeeiro. Em 2018 o número de empresas saltou para 160.

Já na edição de 2019, ano de quebra de recordes de números, o coordenador de negócios da feira, Antônio Fernando, conta que, apesar do momento de baixa internacional no preço da saca do café, a mostra teve um crescimento de 6% no número de expositores, sendo que das 170 empresas participantes, 31 eram estreantes. Além disso, a área útil da feira aumentou de 12 para 14 mil metros quadrados.

Ascom/Epamig

Foto: Divulgação/Epamig