Comprar botijão de gás para abastecer o fogão de casa já não é mais problema para seis famílias da zona rural de São João do Paraíso, município a cerca de 100 quilômetros de Salinas, no Norte de Minas Gerais. Com orientação da Emater-MG, empresa vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), e recursos do programa federal Brasil Sem Miséria, os agricultores familiares construíram biodigestores, que geram gás metano e biofertilizantes, a partir do processamento de matéria orgânica obtida nos currais de bovinos das pequenas propriedades.

O extensionista da Emater-MG no município, Osvaldo de Souza, ressalta que, além da economia de não precisar mais comprar botijões de gás para cozinhar, os produtores rurais conseguem melhorar as condições do solo para as lavouras de cana-de-açúcar e banana, entre outras. Afinal, o biofertilizante obtido como subproduto do biodigestor funciona como um potente adubo orgânico.

Osvaldo de Souza conta que a ideia de implantação dos biodigestores começou na propriedade do agricultor familiar Odilon José Ferreira, na comunidade Vereda D´Água, em 2018. O sucesso da iniciativa incentivou outros cinco produtores a investirem no equipamento, o que foi possível com recursos do Programa Brasil Sem Miséria, obtidos a partir de projetos realizados com orientação técnica da Emater-MG.

O Brasil Sem Miséria destinou para cada família a quantia de R$ 2,4 mil, financiados a fundo perdido. Como o custo total de construção de cada biodigestor ficou tem torno de R$ 4 mil, uma parte do dinheiro necessário foi desembolsada pelos produtores, mas o esforço tem sido bem recompensado.

“Os ganhos são significativos, pela economia para as famílias carentes beneficiárias, que não têm mais o custo do gás para cozinhar. E o uso do biofertilizante tem proporcionado melhor desenvolvimento das plantas, aumentando a produção das lavouras”, explica o extensionista da Emater-MG.

Além de formular os projetos, necessários à obtenção do financiamento, os técnicos da empresa no município também acompanham e prestam orientações técnicas na construção dos equipamentos. Para baratear os custos, o material necessário foi comprado em conjunto, e a mão de obra utilizada foi dos próprios beneficiados.

Osvaldo de Souza afirma que outras famílias de São João do Paraíso e até de municípios próximos estão interessadas em implantar biodigestores nas propriedades. “Já tivemos visitas de técnicos de outros escritórios da Emater-MG aqui da região e também de agricultores de outros municípios para conhecerem estes biodigestores em funcionamento”.

 

Miriam Fernandes - Ascom/Emater-MG

Foto: Divulgação/Emater-MG 

 

Siga a Secretaria de Agricultura nas redes sociais: Instagram - Youtube - Twitter - Facebook

Acompanhe as notícias do Estado pela Agência Minas