A segunda edição Palmatech, evento on-line que vai discutir a cultura da palma forrageira e os diversos usos da planta, será realizada entre os dias 20 e 24 de setembro. Promovido pela Epamig, empresa vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), o Palmatech conta com programação gratuita, destinada aos agricultores, estudantes, pesquisadores, técnicos e representantes da agroindústria.

As atividades, que incluem palestras, apresentações de trabalhos sobre forrageiras adaptadas ao semiárido, debates e vídeos com dicas de especialistas no tema, poderão ser acompanhadas pelo site. Entre os dias 20 e 22 de setembro, sempre a partir das 19h, será realizado o 1º Simpósio Mineiro sobre a Cultura da Palma Forrageira (SimpaIma), composto por três painéis temáticos, que vão abordar, os temas “Manejo e utilização da palma para produção de leite no semiárido” (segunda-feira); “Adaptação da palma forrageira em diferentes regiões” (terça-feira) e “Como reduzir o uso da mão de obra no cultivo da palma forrageira” (quarta-feira).

Cada dia de programação do Simpalma contará com dois palestrantes e um debate final, mediado por pesquisadoras da Epamig para atendimento às questões enviadas pelo chat. “Os convidados são de diferentes instituições que estudam a adaptação e os diversos usos da palma forrageira. Com a participação desses pesquisadores e técnicos poderemos acompanhar relatos de experiências práticas no manejo da cultura em diferentes regiões do semiárido brasileiro”, destaca a pesquisadora da Epamig e integrante da Comissão Organizadora do Palmatech, Polyanna Oliveira.

Programação e inscrições aqui

Maratona de Inovação

O 1º Palmathon, um hackathon com foco em inovações para a mecanização da cultura, também faz parte da programação do Palmatech. A maratona aberta na segunda-feira, 13 de setembro, segue até o próximo dia 24, quando serão anunciados os três projetos selecionados.

“A cultura ainda é muito artesanal no estado, com pouca ou nenhuma mecanização, o que gera uma maior necessidade de mão de obra para colheita, corte e fornecimento para a alimentação animal. A ideia é buscar, na participação de estudantes, pesquisadores, empresas de tecnologia, startups e produtores, mecanismos para resolver estes problemas, possibilitando um ganho de produtividade e rentabilidade para os produtores”, explica o superintendente de Inovação e Economia Agropecuária da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Carlos Bovo.

Diego Pereira, agente de Inovação da Faculdade do Vale do Gorutuba (Favag), instituição parceira na realização do evento, acredita que o Palmathon pode propor alternativas para a cultura para serem aplicadas em diferentes áreas do Semiárido brasileiro. “Esperamos ter ideias com alto poder de execução e viabilidade, para desenvolvê-las e conseguirmos ter um impacto real na melhoria do cultivo e manejo da palma forrageira”.

O Palmatech 2021 é promovido conjuntamente pela Epamig, Sistema Faemg e pela Favag, com o apoio da Seapa e da Emater-MG, dentre outras instituições.

 

Siga a Secretaria de Agricultura nas redes sociais: Instagram - Youtube - Twitter - Facebook

Acompanhe as notícias do Estado pela Agência Minas